Publicidade

19.11.15

Nunca vos contei


Nunca vos contei mas nasci na Finlândia, num cantinho mágico do mundo chamado Lapónia. Vivi por lá mais de 150 anos com os meus irmãos baixotes e orelhudos, o nosso pai barbudo e barrigudo e a mãe que faz as bolachinhas de gengibre mais deliciosas do mundo inteiro. Ai!!! Quando me lembro de como é bom molhá-las em leite quente... Porém, um dia, tive que deixar esse lindo e mágico cantinho.... Sabem, eu era a mais friorenta das duendes e passava a vida embrulhada em mantas que me faziam tropeçar... Parti tantos brinquedos. E daquela vez que a minha manta cor de azevinho ficou presa na máquina de fazer Barbies?! Ai o meu irmão Narizvermelhoegrandecoração... Ficou com o nariz tão vermelho de raiva que nesse dia só me deu 100 beijinhos em vez dos habituais 503. Foi uma semana de "Barbies Hospedeiras" que foi ao ar... Pois, vocês também se lembram desse Natal. E as frieiras? As minhas mãos pequeninas e geladas eram envoltas em 3 pares de luvas, que a mãe fazia para mim com a mais fofa das lãs. As minhas mãos ficavam quentes mas eu colava as pestanas às bonecas no nariz, na testa, na bochecha, em todo o lado menos onde era suposto. A certa altura, decidi que era mais útil se ficasse sempre em frente à lareira quente, agarrada ao meu chá com mel, a comer bolachinhas de gengibre, sonhos e broínhas. Pelo menos ali não me atravessava no caminho dos outros ajudantes. Passei um Natal inteiro, ali, ao lado do gato Pêlofofoecheiroacanela. Se acham que ficam gordos no vosso Natal nem me imaginam a mim nesse... Tinha bochechas que pareciam maçãs caramelizadas, daquelas bem grandes e brilhantes, o meu nariz que sempre foi anguloso e com personalidade parecia um pequeno botão perdido no meio de tão rechonchuda cara, já não anda baloiçava... Os meus irmãos até chegaram a copiar o meu andar para pôr no software da máquina de fazer os "Sempre em pé." Nessa noite de Natal, todos em volta do pinheiro, incluindo o Pai Natal e as renas, que tinha voltado da viagem mais mágica, e rápida, do ano, abri o meu presente... Dentro dum envelope dourado com cheiro a rabanadas estava um bilhete que dizia:

"Pequena Delicadadoçuradealgodãodoce encontrámos um cantinho do mundo onde serás muito feliz. Lá, os Verões são quentes e os Invernos frios o suficiente para que possas usar pelo menos uma mantinha. Nos próximos 3 anos receberás de nós 2 gatos do mais felpudo e fofo para te aquecer a cama nas noites frias e encontrámos um Troll de 1,90m e 100kg que te encherá de amor até ao fim dos vossos dias. Tu lhe levarás doçura e estabilidade e ele te dará força e perseverança. Nunca terás frio, porque com o passar dos anos nascerão tantos pêlos ao teu Troll como o frio for crescendo em ti.

Abraçarás uma vida de mortalidade e só poderás falar de onde vieste e de quem és se o fizeres através de um conto de Natal. A tua ligação a nós, nossa Delicadadoçuradealgodãodoce  de bochechas cor de papoila, estará sempre lá, uma vez por ano, por altura do Natal. Durante a quadra poderás, com as tuas mãos pequeninas e delicadas mas quentinhas fazer presentes de Natal. Nós daqui, do cantinho mais mágico do mundo, te enviaremos um postal com pózinho de magia e criatividade e tu usarás os materiais que encontrares na natureza para fabricares os presentes de Natal.

Estaremos longe mas o nosso amor encontrar-te-á e estará junto de ti onde quer que tu estejas. 

P.S. A Mãe-Natal preparou uma lancheira com bolachinhas de gengibre e broinhas para a tua viagem e junto terás as receitas de todos os bolinhos e pratos preferidos de todos os teus 207 irmãos duendes.

Amor, calor e paz

Pai-Natal, Mãe-Natal, irmãos duendes, renas e gato Pêlofofoecheiroacanela "

No dia seguinte, tinha o Rudolfo à minha espera à entrada da casa que fora minha durante 150 anos. Peguei na lancheira que a mãe me dera, nas minhas mantas e sapatos de rebuçado vermelhos e parti. Lá de cima ainda vi as lágrimas açucaradas a rolar pelos rostos pintalgados de sardas dos manos e os óculos da mãe e do pai a embaciarem. E ouvi, entre os sininhos do colar do Rudolfo, lá ao longe "OH OH OH!!!".

A minha vida, desde então, tem sido tudo aquilo que me foi oferecido naquele envelope, naquele Natal, e sei que assim vai continuar a ser para esta Ajudante do Pai Natal longe do cantinho mais mágico do planeta mas a viver no cantinho da Terra que mais me aquece o coração.

Este ano, recebi o postal dos pózinhos mágicos cedo em Novembro e já comecei a fazer os presentes. Podem vê-los na página do Facebook A Ajudante do Pai-Natal que criei para que os possam apreciar e comprar. Já estão vocês a dizer: "Mas temos de comprar não são oferecidos?". Eu bem que gostava de oferecer um por cada casa do mundo inteiro mas no presente que eu recebia ninguém me disse que o meu Troll lindo, forte e carinhoso e os meus gatos fofos e felpudos comeriam tanto como 20 Shreks... E uma duende tem de pôr comida na mesa... e nas tigelas também.

2 comentários:

Anónimo disse...


Que lindo!!! Até uma lágrima rompeu ❤️

Jpeixoto

Impressão da Papoila disse...

Lágrimas açucaradas, espero <3