Publicidade

23.12.17

Natal.

Gosto tanto de ti Natal!

Podes continuar a fazer-me escorregar em chão gelado que eu choro,  levanto-me e recupero da dor.
Podes enviar nevões que me cobrem quase até me sufocarem que eu derreto-os com amor.
Podes continuar a enganar-me com presentes cheios de esperança para depois os abrir e ver apenas desilusão.
Podes continuar a testar-me.
Podes continuar a tentar-me.
Eu vou amar-te sempre.

Não sei explicar este amor pelo Natal mas deve ser porque há amores que não se explicam. Os cheiros doces a canela, as luzes quentes, as cores alegres e acima de tudo o espírito das pessoas... Nesta época as pessoas, mesmo as desconhecidas, cumprimentam-se com gosto e despedem-se com alegria. E isso, é a maior raridade dos nossos dias. Este Natal, Jesus quis que passa-se a época Natalícia em casa. Rodeada dos cheiros, das luzes e das cores da nossa casa. Exigiu-me em troca tempo para sorrir, para respirar, olhar em volta e agradecer tudo o que nos dá quando não nos está a passar rasteiras... Nos restantes 355 dias do ano onde somos o casal mais feliz. O melhor presente que o Natal nos deu há 6 anos atrás.

Partilhamos um bocadinho do Natal cá no nosso ninho...









Desejamos a todos que nunca deixem de acreditar no Natal (mesmo quando vos parecer que ele faz de tudo para vos desacreditar).

Papoila e Ursinho.

Ler Mais ››

3.11.17

Dias das Bruxas.

Agora que os mortos já vieram e já voltaram aos seus respectivos locais de descanso, ou de pouco descanso quem sabe... Estou em condições de partilhar as minhas caracterizações/maquilhagens dos Dias das Bruxas (sim dias, que na perfumaria gostamos de receber todos, mesmo os espíritos, com calma e muitos descontos). Cá para mim o Halloween é mais uma data para brincar e se pelo caminho poder fazer umas maquilhagens mais malucas e arrojadas então ainda melhor...

A palhaça que há em mim...

Aqui pareço só verde em consequência de comida estragada mas a ideia era uma espécie de planta venenosa. A boneca ao lado também fui eu que maquilhei... e deu para aprender que há uma marioneta no Saw (filme que fujo de ver) que adora dar más notícias a pessoas, más (disseram-me elas) pouco antes de serem torturadas até à morte.

Dia de descanso da pele para uma maquilhagem de malvada... Nesse dia uma colega disse-me que a essa maquilhagem era mesmo a minha cara... Não percebi.


Último dia, maquilhagem favorita. Houve quem dissesse que bambi não era bem coisa de Halloween. Mas eu depois explicava-lhes que eu era um veado assustado com carta de condução com licença para atropelar humanos... Dia das Bruxas... vale tudo!

E por aí como se divertiram no Dia das Bruxas?  

Ler Mais ››

13.10.17

Estou a caminhar para aí... E estou a adorar.

Há uma semana atrás 6/6/2017

Já lá vai uma semana mas pouco importa. Cada vez mais tudo o que me importa é fazer o que apetece e o que me faça bem e feliz. Dizem as regras dos blogues que devemos ter sempre o nosso blog actualizado de forma a mantermos os nossos leitores interessados e sempre presentes. Pois... isso deve ser uma excelente regra para quem o objectivo seja ter muitos leitores ou, eventualmente, até ganhar dinheiro. Para mim? Confesso que no início, quando criei este blog há 6 anos, e algumas vezes depois disso também achei que era esse o meu objectivo. Mas hoje percebo que não... Esta é só uma extensão dos muitos diários que mantive sempre em miúda. Um lugar onde posso escrever. Escrever o que que quiser, onde quer que esteja a qualquer momento. Se houver quem me leia desse lado espero apenas que o faça e o continue a fazer porque gosta de me ler. 

Há uma semana chegaram ao meu corpo os 36 anos. Têm chegado com eles, rugas, dores, flacidez, pêlos no queixo mas curiosamente olho-me ao espelho e gosto do reflexo. Também me tem crescido uma imensa sensação de gratidão e clareza... Sabem aquela coisa que os velhos dizem "sei muito bem o que quero e não tenho paciência para chatices"... Estou a caminhar para aí... E estou a adorar.
Ler Mais ››

7.9.17

Num país onde especialista significa mais zero euros no ordenado!

Fonte: http://www.annewilmusphotography.com
Há uns bons meses, lá para o início do ano, quando uma das minhas amigas teve bebé e os fui visitar ao hospital contava-me ela com todos os pormenores, que só às muito próximas amigas são permitidos, o parto. 

Lembro-me que quando me contou que tinha sido uma enfermeira parteira que tinha feito o parto aquilo pareceu um bocadinho estranho na minha cabeça... Explicou-me então, que hoje em dia era o mais habitual e que só numa situação de complicações é que o médico obstetra era chamado. Depois de reflectir um bocadinho sobre a naturalidade, pelo menos é assim que a natureza fez para ser, dum parto passou a fazer imenso sentido que num momento, ainda que de tanta importância, mas cuja evolução só depende de como o corpo e a mente da parturiente funciona, naquele momento, fosse apoiado e realizado por uma Enfermeira Parteira. Aliás, a minha amiga disse que gostou imenso da enfermeira que lhe calhou e que foi sempre super atenciosa mas demonstradora de assertividade e conhecimento.

Ora, se primeiramente me pareceu que o parto faria mais sentido ser realizado por um médico porque a minha mente estava influenciada por todo espectáculo e terror que costumam fazer do momento. Depois de ficar a saber que os partos estavam na maior parte das vezes a cargo de enfermeiros parteiros aí é que me pareceu mais que óbvio que esses teriam certamente um conhecimento especializado do assunto e que por isso, óbvio, receberiam de acordo com o seu conhecimento. Correcto? 

Pois, parece que não! 

Tenho acompanhado nas últimas semanas os protestos dos enfermeiros especialistas, nomeadamente os parteiros, e lembrei-me logo daquele episódio com a minha amiga.

Eu posso estar a falar para o alto, partilhando apenas a minha opinião e até admito que, muito provavelmente, não tenho todos os factos para opinar com razão. Mas caramba!! Não é óbvio que um profissional, seja de que área for, quando desempenha funções de especialista, que só podem ser realizadas por ele porque estudou para isso, deva receber mais que o colega que tendo a mesma profissão não tem a especialização não tendo sequer o conhecimento para desempenhar essas funções?! 

A mim parece bastante natural, óbvio e acima de tudo uma questão de justiça... até para quem não é especialista em coisa nenhuma é fácil de perceber!
Ler Mais ››

1.9.17

Receita de Ceviche de Salmão, Maracujá e Lima



Eu ia começar por escrever: "se sabem que vão ter convidados inesperados assim de repente, e querem fazer uma entrada rápida aqui vai...". Mas logo no segundo a seguir disse para mim "quem queres enganar tu Andreia?". Sim, é verdade que a preparação demora 10 minutos mas também é certo que a maioria não tem as limas, o maracujá e o filete de salmão por coincidência, tudo ao mesmo tempo, no frigorífico. Eu cá não costumo ter.

Assim, é sim uma excelente entrada para se fazer num instantinho, mas que requer uma visita a uma frutaria e a uma boa peixaria (não vale Salmão com sabor a lodo).

Ceviche de Salmão, Maracujá e Lima

ingredientes:
100g de filete de salmão
1 maracujá
1 lima
1 malagueta
flor de sal e pimenta q.b.

preparação:

Cortar em cubinhos pequenos tiras de filete de salmão. Atenção às espinhas. Sintam com a ponta dos dedos a filete de forma a garantirem que as retiram todas (mesmo que para isso tenham que usar a pinça das sobrancelhas, se não tiverem uma de peixe)
Deitar por cima a polpa do maracujá e o sumo da lima.
Picar muito miudamente uma malagueta (ou usar flocos de malagueta que se compram já preparados) e usar para temperar, juntamente com a flor de sal e pimenta a gosto.
Envolver e reservar no frio, coberto para não secar, até ao momento de servir.

Servir em tostinhas ainda mornas de pão torrado no forno, em fio de azeite e sal.


Até para "torcedores de nariz a peixe" como um certo homem de 1,90m que conheço, são deliciosos (que ele bem me disse que comia só duas tostinhas para me fazer a vontade e depois comeu mais).
Ler Mais ››

31.8.17

Realmente novos batons Mate

Mate (ou "maite" como no outro dia me pediu um rapazito que foi comprar um verniz para oferecer à namorada) é moda em maquilhagem há uns 3 anos. Se no início lábios baços poderiam parecer algo pouco desejado, pelos dias de hoje é quase obrigatório haver um batom mate na nossa mala. 

A culpa do boom mate? As mesmas culpadas pelos rabos volumosos e agachamentos atrozes... sim as manas K.

O meu primeiro batom mate entrou na minha bolsa de maquilhagem há uns 8 anos. Vi-me grega para encontrar uma marca que tivesse batom mate. Nem na MAC, loja de maquilhagem que frequentava então com frequência havia batons sem brilho. Hoje parece mentira mas era a mais pura das verdades. Fussei as lojas todas, no desespero de comprar o batom que eu tanto desejava, e o único que encontrei foi um lilás, que eu adorava tanto, da Estèe Lauder. Viveu comigo ainda um bom par de anos até que foi levado por um ladrão de malas, e não só, em plena Lisboa. Foi o primeiro batom mate na minha vida e nunca será esquecido, tal como o primeiro beijo.

Hoje há batons mate de todas as cores e formas. Há os tradicionais, os de stick e os líquidos. Uns que transformam os lábios numa coisa parecida com o solo de deserto à torreira dum sol de 60º mas como duram 24h há clientes que se pelam por encontrar um assim. Eu tenho para mim que maquilhagem que se agarra assim, como cola 123, numa das zonas mais húmidas do nosso rosto não deve ser das coisas mais boas para a saúde... mas cala-te boca!! Já percebi que as pessoas usam tudo o que as irmãs K usarem ou que a maquilhadora da Cristina fale no programa da manhã. Eu cá gosto dos batons que tendo boa durabilidade, precisam de ser retocados como um bom e normal batom. E mates há muitos desses também.

Os meus preferidos são os Líquidos da Chanel, os Shaker Mate e os Mate, ambos da Lancôme e agora muito recentemente, os novos Rouge Rouge Mate da Shiseido.  Estes para além de terem a mais valia de não secar os lábios e de serem extremamente pigmentados, como todos os outros meus preferidos, têm cores realmente interessantes e novas...


Apesar da maioria daquelas cores de pele ficarem em mim igual a eu dar um mergulho em água do Ártico por 45minutos, reconheço que são cores muito giras e diferentes do que há no mercado (no mercado da qualidade claro está.)

É uma sugestão para quem procura um Mate de qualidade e a pensar em nudes para todas as tonalidades de pele. Estou fanzaça!!

Ler Mais ››

9.8.17

Quando o tira nódoas não funciona...

Andava com umas calças de ganga guardadas porque tinham uma nódoa que já tinha tentado tirar com todo o tipo de tira nódoas, só faltando com ácido sulfúrico, mas que continuava ali especada na calça a rir-se da minha cara.

Aproveitando que os stickers, decalques, bordados e quinquilharia estão super na moda na roupa, comprei um decalques de rosas, daqueles que se colam com a ajuda do ferro de engomar e pumbas!! Uma amiga também se ofereceu para bordar nas calças umas coisas giras mas a ideia de pôr a desgraçada, ainda que muito habilidosa, a bordar as calças durante 6 horas fez-me um bocado de impressão.

Apostei nos decalques comprados numa loja de peças para Do It Yourself. Senti-me a reviver os anos 90 quando colocava decalques nas calças rasgadas do meu irmão. E €1,80 e 10 minutos depois voltei a dar vida às calças...




Fica a sugestão.

Eu sei que vai parecer que me estão a sair rosas pelo rabo mas era pior se tivesse escolhido gatinhos ou foguetões.



Ler Mais ››