Publicidade

19.10.15

Finalmente!

Nem imaginam o monte de nervos que tenho vindo a acumular desde que deu a última temporada do Masterchef Austrália... 


Pelo caminho ainda me forcei a ver os outros (dito com os dois sentidos) Masterchef's que foram dando mas nenhum me chegou ao coração como o Austrália. O Americano parece mais um daqueles reality shows, tipo Bad girls, onde anda tudo a ver se lixa o outro e com facas, colheres, pratos, tachos e o Gordon Ramsay pelo meio.  O Canadiano... bem como dar a opinião sem ser horrivelmente má? Começando pela voz irritante de um dos apresentadores e do ar de mau, muito farsola, dum outro e acabando nas fraquinhas receitas que por lá se fazem... O pior de todos. Ainda dei uma oportunidade ao Espanhol a pensar "deve ser fixe porque temos uma cozinha com algumas semelhanças"... Mas não foi. Gostei da apresentação e da energia do programa mas parece que estão sempre a cozinhar lentilhas e alcachofras. Depois tivemos o nosso... e eu só pensava "mas porque raios os jurados parecem estar todos a fazer papel de Gordon Ramsay?!". É tudo demasiado forçado o que me tirou logo a vontade de ver o programa, independentemente de haver concorrentes bons.

Adoro, amo de paixão de colher de pau, o meu Masterchef Austrália porque nada parece uma farsa. É tudo tão natural na postura dos apresentadores e dos concorrentes. Estes estão sempre concentrados em ser melhores e são amigos uns dos outros. Há desafios verdadeiramente malucos onde se cozinham coisas UAU! As comidinhas dão, todas sem excepção, vontade de comer. E quando o acabo de ver só me apetece cozinhar. Há dias em que me levanto do sofá e cozinho inspirada com o que encontrar no frigorífico e dispensa e outros em que me meto no carro e vou comprar aquele bife de 5cm para replicar um prato.
Eu tenho tantas saudades dessa inspiração e sei mais quem tem... né amor? 

No outro dia, numa coincidência maluca, tive uma cliente australiana, lá na loja. Fiz a típica conversa que faço quando conheço alguém australiano "Oh! I love Masterchef Australia!", com um ar de entusiasmo que assustaria qualquer um, caso os australianos não fossem uns grandes "mates" descontraídos. Dessa vez, fui surpreendida. Quem diria que conheceria a comadre do George Calombaris (um dos apresentadores) nas Caldas-da-Rainha. O mundo é mesmo uma ervilha... com ovos escalfados e bocadinhos de bacon. Talvez num destes dias a vida me surpreenda novamente e me leve à Austrália... sonhar é de borla.

Começa hoje a nova temporada, na Sic mulher, e eu já o tenho a gravar... e desconfio que quando sair do trabalho às onze da noite não me deito enquanto não vir o primeiro episódio.

1 comentário:

Rui Leal disse...

Não é+preciso o Masterchef para os teus cozinhados serem maravilhoso :)