Publicidade

7.2.18

Um bocadinho de Paris



Sim, fomos a Paris e prometi mais alguns pormenores sobre a experiência mas depois dei por mim a pensar no que partilhar. Como ando numa fase que o único esforço que compensa é levantar pesos no ginásio, cheguei à conclusão que há pouco para partilhar porque vivi tão intensamente esses 4 dias que devo ter gasto quase todos os cartuchos todos a viver e menos deles a gravar momentos que recorde para partilhar.

Ainda assim, gostaria de responder a algumas questões que já me fizeram...

"Como foi, gostaste?!

Adorei!!! Repetia mil vezes e de certeza que vou repetir. Principalmente porque ficaram tantos sítios por visitar e muitos mais restaurantes, cervejarias e padarias por visitar.

"Paris é tão romântico quanto dizem?"

Essa pergunta deixou-me meio engasgada... tendo sido até a minha resposta um pouco frouxa... "Humm, tão romântica quanto outro local onde passeei com o Rui." Não posso dizer com certeza absoluta porque não achei Paris particularmente romântica mas desconfio seriamente que é porque todos os meus dias são românticos. Desculpem lá se me cruzei com a verdadeira cara metade que me faz sempre, todos os dias, sentir como a mulher mais amada e especial deste mundo... Digamos que na pontuação do romantismo será algo assim... Rui - 100 pontos / Paris - 20. Demos muito beijinhos? Sim demos muitos mais beijinhos mas só porque no dia a dia não estamos tantas horas juntos e quando nos visitamos no trabalho um do outro os beijinhos são dados em modo infracção, de fugida e a olhar para o lado.

"Qual foi o teu momento favorito"

Uiii!!! Tantos. Ver o quarto do Corcunda de Notre-Dame, a vista da Torre Eiffel e as suas palpitantes luzes, os 18 km a pé com pausas para "cafés creme", que me custavam tanto como 1 semana de bicas, e claro claro todos os momentos que comi naquela cidade...

"Viste muitas ratazanas?"

Nem uma rata!! Nem nas notícias dei por elas. Mas houve uma amiga que a meio da viagem me alertou para a "invasão de ratazanas", junto ao Sena, e à conta dela no dia que fizemos a margem esquerda do rio, à noite, a pé houve uma folha ou duas a rolar no chão, com o vento, que me fizeram soltar uns gritinhos.

Algum conselho?

Só um. Se parecer que ao primeiro vislumbre da Torre Eiffel, ela está por perto não acreditem. A Torre é MUITO MUITO grande e esse parecer costuma significar que ainda têm mais uma hora de caminho pela frente.

E agora só para colorir um pouco o momento, algumas fotografias...


Eu sei que não foi autorizada mas não resisti. Amo-te <3




 




 



3 comentários:

Rui Leal disse...

Minha Papoila mais linda mesmo sem autorização adorei a nossa foto e a nossa viagem a Paris :)Amo-te

Isa Sá disse...

Não me importava nada de dar uma voltinha por esses lados.


Isabel Sá
Brilhos da Moda

Anónimo disse...

...ahhh...que saudades de todos esses recantos, dessas coquilles St Jacques, dos menus de ostras à fartura no Congres...a tábua dos queijos e desses vinhos Chateaux ou mesmo o beaujolais....na festa do vinho...cada quarteirão ou mesmo cada rua tem um encanto especial...